domingo, 8 de abril de 2007

friendship

eu perdi as contas de quantas vieram ou quantas se foram. de certa forma, elas continuam por aqui. dão as caras, fazem promessas e depois vão embora denovo, mas eu sinceramente prefiro assim.
no fim, ficam as sobras. as sobras de mim e das histórias. e elas.
meu grilo falante insiste em dizer que qualquer hora elas vão também, mas enquanto isso não acontece, eu vou mesmo acreditando que elas permanecerão. elas tem de permancer. porque veja bem, é delas que eu preciso em tardes cinzas ou ensolaradas. de uma presença e só. não necessariamente a presença física, mas a de palavras. porque eu faço muito mais questão de palavras do que de corpo, aah.. muito mais! se bem que as vezes, nem isso eu quero. e exijo muito pouco, porque no fim, eu já tenho tudo delas. mesmo quando elas só ganham em retribuição um sorriso nem tão sincero assim, ou apenas cacos de mim.

pra elas então, a palavra mais bonita que tem.

3 comentários:

Nana disse...

triste!

seu bosta disse...

mas é assim msm q acontece.
Eles vêm e vão. e o que podemos fazer é tentar cultivar e não perder o que temos ;D

nathalia disse...

jah disse que você é o orgulho da minha vida?

amei cada letra

com todo o meu coração

e senti como se fosse eu dizendo ;~