quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

o céu da estrada

por mais que olhasse para os lados, e para a vida que insistia em seguir, só conseguia voltar ao mesmo ponto. aquele aonde grande parte dos seus fluxos de pensamentos haviam ficado.

eram dois corpos dentro de um carro. (corpos vivos, não pense numa tragédia só porque eu disse corpos). corpos unidos por aquelas horas gigantescas que são as horas que se passa viajando dentro de um carro e por algumas coisas a mais, que agora certamente não vem ao caso. era um casal. menina menino, homem mulher, tanto faz. ela deitava a cabeça no colo dele e perseguia nuvens, contornando-as com seus textos mentais, e entreolhava aquele outro rosto que perseguia o asfalto, cada curva cada ultrapassagem. e ela ria porque era exatamente assim que os dois eram e não havia dúvidas e nem disfarces pra quem viaja horas junto dentro de um carro. ela via o céu, e ele a estrada. (se eu dissesse que ele via o chão seria muito pouco poético, mas nesse caso, serve também). era simples assim. um via uma porção de sonho, e o outro o mantinha com os pés nos chão.

5 comentários:

felicidade25centavos disse...

eu diria que se trata do casal perfeito.

alan disse...

eu, hein... saiu o nome do meu blog.

bruno:cunha disse...

lindo. *-*
mas é sempre assim. só se consegue sonhar alto, de verdade, se tiver alguém pra te segurar no chão.
é como diz o velho rockstar: "if wanna kiss the sky better you learn how to kneel."

saudadona dos teus texto, deH. ;)

Renatinha disse...

Tia Déeeeeh
to com saudade d te ver todo dia
=/
o texto eh mto lindo, como todos sao sempre.
;D
adorei
beeeeijo.

Bruna disse...

caara, adorei teu blog :) muuito lindo, textos óótimos !